R Pedro Doll, 564 - Santana - São Paulo - SP -
(11) 94718-6180

(11) 2281-3343

(11) 94718-6180

R Pedro Doll, 564 - Santana - São Paulo - SP -

Edge News

Dor muscular no frio: saiba por que ela aumenta nesta época e confira como reduzir os incômodos no treino

Fonte: VivaBem - UOL

 
A temperatura baixou e um movimento mais intenso já pode ser observado nas clínicas de fisioterapia e consultórios médicos. As pessoas passam a se queixar mais de desconfortos e procuram por tratamento. No frio, as pessoas tendem a ficar mais tensionadas e em postura "encolhida", a preguiça de sair de casa fica maior na mesma medida que a frequência daquela promessa de fazer exercícios diminui. "Aqui na clínica aumentou o número de novos pacientes se queixando de dores no corpo. E os que já estavam em tratamento passaram a relatar a piora da evolução do quadro de dor", relata a fisioterapeuta pela Unifesp Juliana Satake.

Coincidência? Definitivamente, não. Ela explica que com as baixas temperaturas sabiamente o corpo humano realiza a contração de forma involuntária da musculatura e dos vasos sanguíneos para garantir o aquecimento adequado. Além disso, alguns pesquisadores sugerem que no frio há a alteração das propriedades físicas de líquidos responsáveis pela função e manutenção de movimentos.
 
Você irá se identificar com algumas das frases mais ouvidas no consultório. Qual seu caso? "Estava muito frio durante o jogo, levei uma paulistinha e a dor dessa vez foi muito pior" Uma pancada em uma musculatura contraída pode levar a uma lesão mais extensa do que se a musculatura estivesse relaxada. Além disso, há teorias que relatam que a sensibilidade de terminações nervosas de dor fica maior.

"Na musculação, movimentos que eu estava acostumado a fazer começaram a doer". No frio, já estamos contraídos naturalmente o que pode gerar mais fadiga. Além disso, alguns estudos relatam também alteração das características do líquido intramuscular, o que não permite a mesma qualidade de deslizamento de fibras para gerar a contração. A fisioterapeuta orienta que temos que nos atentar ainda mais ao realizar os movimentos, se já estamos contraídos sem colocar carga, ao colocarmos carga extra as pessoas tendem a "compensar" os movimentos e realizá-los de forma que prejudiquem a postura.
 
 
"Meu joelho dói no inverno ou quando a temperatura muda". O líquido responsável por lubrificar a articulação fica mais denso com o esfriamento do corpo, o que pode prejudicar movimentos e provocar mais incômodo. Mas ainda não há um consenso científico a respeito. A dor na maioria dos casos se relaciona com a contração da musculatura e dos vasos sanguíneos e com o aumento da sensibilidade. A inatividade física também é apontada como uma vilã nessa estação.

"Fico com preguiça e me sinto deprimida no frio. Não faço exercícios porque me sinto desmotivado". Alguns estudos se dedicam a investigar o impacto do frio e das estações no aspecto emocional. O que se sabe é que a atividade física por ser um regulador hormonal e de neurotransmissores pode trazer equilíbrio físico e, principalmente, emocional.

 
« Voltar

VENHA TREINAR COM A EDGE

Estamos esperando por vocês!

Tour Virtual